Blog

Economia colaborativa: um modelo encantador

A economia colaborativa (ou compartilhada) é um movimento que vem se tornando extremamente forte nos últimos anos, confrontando o modelo tradicional de negócios.

A ideia central é: vamos compartilhar ao invés de centralizar. O acesso e a experiência em si são mais valorizados do que a posse. E hoje já convivemos naturalmente, quase sem perceber, com empresas que utilizam deste princípio: Uber, Netflix, Spotfy e Airbnb são apenas alguns exemplos.

Dentro deste novo e revolucionário modelo de economia, muitas questões são colocadas na mesa. O relacionamento em rede é super incentivado, assim como hábitos mais sustentáveis e a preocupação com a preservação dos recursos naturais do planeta. Levando estes fatores em conta, a divisão deve substituir o acúmulo, e assim devemos chegar a um equilíbrio entre o nosso consumo, a economia, o meio ambiente e a sociedade.

Em uma das minhas pesquisas para escrever esse texto, além de me apaixonar ainda mais por esse tema, li uma frase que me arrepiou: "A economia colaborativa não é o futuro, é o agora. Tudo já está acontecendo". E é verdade! As pessoas estão cansadas de tanta impessoalidade. Está na moda ser pequeno, artesanal, local, ter um propósito. TUDO o que você consome tem uma história por trás. História essa que pode ser boa ou ruim. É bom a gente começar a se interessar em saber de onde vem.

Nessa onda do compartilhamento, surgiram os espaços de coworking, que são locais de trabalho que podem ser divididos entre várias pessoas e empresas, diminuindo custos, ajudando a preservar os recursos naturais (como utilização de energia, por exemplo) e incentivando o relacionamento entre várias áreas diferentes.

Eu sempre achei esse conceito fantástico, antes mesmo de entender todo esse raciocínio da economia colaborativa. No meu bairro, a minha querida Vila Madalena, é um coworking a cada esquina. Mas tenho que confessar que tenho um preferido.

A minha história com o Viveiro começou há cerca de 1 ano atrás, quando eu bati na porta deles e falei: "oi, prazer, meu nome é Raquel e sou nutricionista. Gostei de vocês. Vamos fazer uma parceria?". À princípio nem eu, nem eles, sabíamos ao certo no que poderia dar essa mistura. Bem, o resultado foi um evento incrível com palestras abordando o conceito de alimentação sustentável e suas vertentes.

Desde então vivemos um caso de amor e, com a nova unidade do Viveiro Café ainda em construção, fui convidada pela querida Fabi para fazer um dia de teste após a inauguração e depois contar como foi a minha experiência.

Fachada do Viveiro Café, no Beco do Batman


Localizado em um dos endereços mais badalados da Vila, no meio do Beco do Batman, o ambiente é especialmente aconchegante e bonito, com todos os detalhes muito bem pensados.

Estações de trabalho em forma de "casinha"


O deck na frente e o Isso É Café, também no andar de baixo, dão um toque delicioso no conjunto da obra.

Aliás, enquanto eu estava fazendo o meu teste, no final da tarde, subiu um cheiro MARAVILHOSO de cookie de chocolate que eu não resisti e desci para comer. Outro ponto diferente e legal de você trabalhar em um lugar como esse: uma pausa com café e cookie para dar aquela recuperada é possível e sempre bem-vinda (até para uma nutri).

Em resumo, minha experiência foi incrível e pretendo repeti-la sempre que possível! Porque quando a gente faz as coisas com um propósito envolvido, é infinitamente mais legal.

Espero que tenham gostado! Beijos da nutri, Raquel

Posts em destaque
Arquivo
Redes sociais
  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • Twitter Social Icon